Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quimeras e Utopias

Quimeras e Utopias

Pesadelo erótico

Muito assunto de interesse está apontado no caderninho para aqui ser desenvolvido, mas o pesadelo erótico que tive há umas noites não deixa espaço para que mais nada germine nesta cabeça. Tenho de desabafar para poder retomar a minha vida.

Como já referi noutros posts, é raro recordar o que sonho e quando recordo é porque o teor onírico foi terrífico, assustador. Sonhos eróticos é coisa que, se tive, nunca viajaram até ao meu acordar. A imagem de despertar embalada num ardente sonho erótico, coisa capaz de deixar o meu marido carregado de ciúmes, foi situação que nunca tinha experienciado.

No entanto, há um par de dias, tive um desses sonhos eróticos, experiência intensa, de uma luxúria extravagante, que extravasou para a luz do dia. Mas o acordar foi um misto de lascívia e terror. Lascívia pelo ambiente sexual, terror pela descoberta do protagonista do sonho.

O meu companheiro de aventuras marotas era, nada mais nada menos, do que o nosso PR, o professor Marcelo. Eu tive um sonho erótico com o presidente da república e agora estou traumatizada.

O nosso PR é tão omnipresente, tem tamanho dom da ubiquidade, que não lhe bastando aparecer em todos os locais e ser noticiado em todos os meios de comunicação, ainda tinha de vir habitar os meus sonhos. Pelo menos podia ter aparecido vestido.

Se houvesse um ministério dos sonhos, iria lá reclamar. Sonhos eróticos, sim, com o professor Marcelo, por favor não.

Assim, o melhor a fazer é evitar ter contacto com as notícias da atualidade, porque está-se a ver que excesso de Marcelo pode acabar por ter estes efeitos secundários indesejados.


Nota: post baseado numa história verídica. Não houve cá invenções com fins humorísticos. O trauma é real.

28 comentários

Comentar post