Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quimeras e Utopias

Quimeras e Utopias

Fica!

Fica!

Não vês como é bela a natureza? Temos as montanhas, os pássaros, os rios e os lobos. Fica.

Lembra-te como são bonitos os pores do sol, as luas cheias, os cheiros da primavera, as árvores de cores incendiárias no outono. Fica.

 

Mas temos também a guerra, a morte estúpida, o sofrimento que causa indiferença, o viver para trabalhar, esta caminhada cega para o vazio.

 

Não digas isso. Fica! Temos pessoas que te amam, pessoas bondosas que precisam do teu amor, do teu carinho. E este mundo não para de evoluir, o que é hoje deixa de o ser amanhã. Temos inteligência palpitante, mentes brilhantes, seres humanos com capacidades extraordinárias. Fica…

 

Ficar? Para quê? Para esta repetição dos dias, esta ladainha sem fim, este sorrir sem nunca chegar a ter vontade de gargalhar, esta incapacidade de ser como deve ser?!

 

Ficas? Temos a comida, temos o vinho. Tu gostas. Fechas os olhos e deixas-te afundar naquele prazer que começa na boca e viaja até cada célula do teu corpo.

 

Pelo vinho? Ficar só pelo vinho?

 

Temos ainda a música e a literatura. Por este dois, pela soma de todas as partes, por este ramo de pequenos momentos que compõem um todo importante, ficas?

 

Só mais um dia. Só mais um dia de cada vez.